O que é GT?

 

AGB - Grupo de Trabalho (GT)

(Texto adaptado de "A AGB e os GTs" - DEN)

    Os grupos de trabalho (GT's) são pensados como espaços da produção coletiva de posicionamentos da entidade - que, sendo um fórum de construção de Geografias, exerce atuação "na Geografia" e "na Sociedade", esferas que apenas como recurso didático-explicativo podem ser separadas, já que concepçãoes de Geografia são também concepções de mundo e de sociedade.

    Os GTs são fóruns onde geógrafos e geógrafas vão se articular em torno de temáticas que exigem acúmulo e intervenção, - com manifesto sentido político. Este é o movimento dos GTs, orientados no sentido de subsidiar a tomada de posições pela entidade. Isto materializa o papel histórico da AGB de ser instrumento de intervenção na sociedade, a partir das contribuições da Geografia e dos Geógrafos.

    O reconhecimento de um GT pela entidade é resultado de seu funcionamento contínuo, de sua articulação com as instâncias da entidade e, efetivamente, de seu diálogo, e funcionamento de acordo com a organicidade da entidade - respeitando seus fóruns deliberativos, pautando a entidade e/ou reagindo às pautas que provocam reação dela e que a levam a buscar no GT o fórum de construção de posicionamentos.

    Independente da espacialidade, a produção coletiva de posicionamentos é a essência desta forma de participação, e ist tem sido o centro da proposta das duas últimas gestões da Diretoria Executiva Nacional da AGB. 

 

Como funcionam os GT?

    Os GTs são articulações (locais e/ou nacionais) de militantes agebeanos, que se reúnem presencialmente (com frequência e /ou em congressos), elegem junto à entidade (Seções Locais e/ou Diretoria Executiva Nacional) agendas de intervenção-política, debatem estas agendas e formulam posições e intervenções da AGB sobre estes temas.

Destas formulações, podem resultar (no curto, médio ou longo prazo):

  • Atividades (de divulgação, de conscientização ou problematização, como mesas redondas, palestras ou cursos sobre os temas, quase sempre articulando atores envolvidos, seja movimentos sociais, professores, acadêmicos, etc.);
  • Fortalecimento de aliados (como movimentos sociais, sindicatos, entre outros);
  • Questionamentos institucionais (a órgãos públicos ou entes privados, de acordo com a situação);
  • Ações judiciais (junto a ministério público);
  • Formulações de documentos (como ofícios, cartilhas, manifestos, coletâneas de textos, ect.);
  • Grupos de discussão sobre os temas.
  •  

    A participação dos agebeanos, no GT, fortalece a dimensão da AGB enquanto entidade, instituição, fórum e movimento.

    Estão vinculados ativamente a Seção Local Niterói, o GT de Ensino, o GT de Agrária, este em conjunto com a seção local Rio de Janeiro e o GT de Urbana. Possui inativo o GT Ambiente, que também funcionava conjuntamente com a seção Rio.